quarta-feira, 14 de fevereiro de 2007

O Banho turco (hamam)


O banho turco foi inspirado nas termas romanas e bizantinas, aperfeiçoado pelos Seljúcidas e pelo Império Otomano e continuou até aos nossos dias.
Inicialmente o hamam estava anexado às mesquitas. Rapidamente evoluiu, e passou a ser muito mais do que unicamente um espaço onde os crentes podiam obedecer ao preceito islâmico da limpeza. Durante o Império Otomano passaram a ser construídos edifícios monumentais autónomos.
Tal como as termas romanas que o precederam, um hamam típico tem três recintos básicos e interligados: o sıcaklık ou hararet , que é a sala quente (caldarium); a sala tépida (tepidarium), que é a sala com temperatura intermédia; e o soğukluk, que é a sala fria (frigidarium). O sıcaklık tem geralmente uma cúpula pontuada por pequenas janelas que criam média luz. Tem também uma grande pedra de mármore no centro, chamada göbek taşı (pedra da barriga), onde as pessoas se deitam para receberem o vapor quente e para serem massajadas, esfoliadas e lavadas, e nichos com torneiras ou fontes ao longo das paredes. Para uma experiência ainda mais quente existe também uma sala pequena que funciona como sauna. A sala tépida tem a mesma função da sala quente, mas destina-se a quem não consegue ou não pode suportar as elevadas temperaturas da sala quente. O soğukluk será a fase de relaxamento após o banho e a massagem, onde se pode simplesmente descansar, beber uma bebida, dormir uma sesta.
Normalmente os hamam funcionam em exclusivo ou com horas distintas para homens ou mulheres. Nos hamam mais vocacionados para turistas poderá haver mistura de sexos.
O hamam estava intimamente ligado à vida quotidiana, um local onde ricos e pobres, novos e velhos, podiam ir livremente para conviver. As mulheres costumavam deslocar-se do harém para o hamam com um grande cerimonial, e eram acompanhadas por servas. As jovens raparigas aproveitavam para mostrar as toalhas que bordavam, enquanto que as mulheres mais velhas escolhiam as esposas para os seus filhos. Os homens também usavam o hamam, mas a horas diferentes. O banho turco sempre esteve também ligado a momentos importantes da vida, como a circuncisão, a ida para a tropa ou o casamento. Embora já não apresente tanta pompa e cerimonial como antigamente, muitos Turcos continuam a considerar o hamam parte inseparável das suas vidas.

Sem comentários: