segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Portugal representado em Istambul na reunião do Projecto "Discovering the Archaeologists of Europe 2014"

A direcção da Associação Profissional de Arqueólogos (APA) esteve representada pela arqueóloga Cidália Duarte na reunião do Projecto "Discovering the Archaeologists of Europe 2014" realizada em Istambul. O relatório português está pronto e será publicamente divulgado no dia 3 de Outubro. O relatório europeu, de síntese de dos resultados obtidos ao nível dos 21 países que integram o projecto, está a ser elaborado.

domingo, 21 de setembro de 2014

Sofia Beça no 8.º Simpósio de Terracota em Eskişehir


















Sofia Beça participou na 8.ª edição do Simpósio de Terracota em Eskişehir, que se realizou de 5 a 20 de Setembro. Este ano o simpósio teve como tema os 301 mineiros que perderam a vida em Soma em Maio deste ano.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Turquia venceu o I Campeonato Europeu de Fotografia Subaquática


A Turquia foi a vencedora do I Campeonato Europeu de Fotografia Subaquática que se realizou na Graciosa entre os dias 3 e 7 de Setembro. 

O Centro Cultural encheu para o ajuizamento público e entrega dos prémios do Campeonato Europeu de Fotografia Subaquática, que trouxe à ilha Graciosa cerca de 60 pesssoas. 

Um júri internacional, composto por fotógrafos campeões mundiais  e dois dos fotógrafos subaquáticos mais conhecidos do Mundo, representaram no júri Portugal, Alemanha, Suíça, Turquia e Coreia. 

Escolhidas as dez melhores fotografias, na categoria de peixes venceu Michele Davino da Itália, em macro o vencedor foi Kerim Sabuncuoğlu, da Turquia, macro com tema Cenk Ceylanoğlu, da Turquia, em grande ângular Marc Larrea da Espanha e grande ângular, com Mergulhador, a melhor foto foi Yeray Dorta de Espanha. 

Somados os pontos dados a cada fotografo, pelas 10 melhores fotos eleitas em cada categoria, os grandes vencedores do I Campeonato Europeu de Fotografia Subaquática foram, medalha de bronze para Stefano Gradi da Itália, medalha de prata para Michelle Davino, também de Itália e Medalha de ouro para Cenk Ceylanoğlu da Turquia

O fotógrafo turco estava muito satisfeito pelo título alcançado, num campeonato muito bem organizado, mas em que o mar esteve duro e por isso os mergulhos para fotografar foram exigentes. A organização tudo resolveu para que tudo corresse bem e por isso deixou o seu agradecimento. 

O campeão europeu destacou a grande qualidade de todas as fotos que estiveram a concurso e mostrou-se encantado com a beleza da nossa ilha, no meio do atlântico, deixando a certeza de cá voltar. 

Cenk não é fotógrafo profissional, faz isto como hobbie e diz que o título é fruto de um bom trabalho de equipa, com orientação do seu capitão. As fotos premiadas serão disponibilizadas online, mas Cenk espera que venham a ser publicadas. 

Pedro Costa da Agraprome fez um balanço muito positivo do campeonato, com o evento a correr como previsto, pois todos os percalços foram ultrapassados, conseguindo que tudo corresse bem. A satisfação dos participantes era um dos objectivos da Agraprome, que foi amplamente cumprido, bem como a projecção que a ilha obteve a nível nacional e internacional. 

(Fonte: Jornal da Ilha Graciosa)

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Turquia no primeiro Campeonato Europeu de Fotografia Subaquática

O primeiro Campeonato Europeu de Fotografia Subaquática CMAS vai realizar-se de 3 a 8 de Setembro, na ilha Graciosa, nos Açores e vai contar com a participação da Turquia.

A competição propriamente dita terá lugar nos dias 5 e 6, mas a Cerimónia de Entrega de Prémios será realizada no final do dia 7 de Setembro, no centro cultural da ilha depois da avaliação das fotografias por parte dos cinco elementos do júri: Lasse Gustavson (Suécia), Armando Ribeiro (Portugal), Byungdoo Lee (Coreia do Sul), Franco Banfi (Itália) e Orhan Aytur (Turquia).

Este primeiro Campeonato Europeu é disputado por 30 Atletas, dos quais 15 fotógrafos e 15 modelos, distribuídos por 9 países: Alemanha, Croácia, Eslovénia, Espanha, França, Holanda, Itália, Turquia e Portugal, o país organizador. Na competição vão ser utilizadas 9 embarcações para apoio a atletas e organização. Estão previstas 9 horas de mergulho, das quais 3 de preparação e 6 de prova, e cada mergulho tem a duração de 1 hora e 30 minutos, num total de 180 mergulhos previstos. Em cada um vai ser disponibilizada uma garrafa, de 12 litros de ar comprimido a 200 bar, por atleta, o que totaliza: 2.160 litros de ar comprimido utilizados no total dos mergulhos oficiais.

A Conféderation Mondiale des Activités Subaquatiques (CMAS) delegou na Federação Portuguesa de Actividades Subaquáticas (FPAS) a organização deste Campeonato Europeu que conta também, entre outras entidades locais, com a colaboração da AGRAPROME, importante parceiro na realização deste evento, que têm procurado proporcionar as condições técnicas e logísticas necessárias para uma competição deste tipo. 

 A prova é composta por 5 temas: peixes, grande angular, grande angular com mergulhador, macro, macro com tema (filo cnidária). A classificação é atribuída por categorias e classificação geral pela soma das 5 categorias. O local escolhido para este campeonato foi a ilha da Graciosa, pela sua beleza inigualável, pelas suas águas cristalinas, assim como pela experiência acumulada na realização de dois campeonatos nacionais, um campeonato regional e três open internacionais. 

Este evento desportivo internacional tem por principal objectivo aliar a prática desportiva ao desenvolvimento da economia e do turismo nacional, tendo em conta o número de instituições envolvidas directa ou indirectamente na organização, de participantes de diferentes nacionalidades e do público assistente. 

(Fonte: FPAS)

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

"Kuul Portugal": Um projecto bem português concebido por uma turca


"Kuul Portugal" é uma criação de Sabahat Özgüler Vorontsova, - uma turca que vive há vários anos em Portugal, mais concretamente em Viana do Castelo, - com a colaboração e aconselhamento artístico da designer Ana Rita Pires. Conta ainda com a colaboraçao de artesãs, como Juliana Pinto Carvalho e Maria Jesus Baptista. "Juntos, pretendemos reciclar, reutilizar e reinventar os símbolos da portugalidade, deslocando o imaginário para novos espaços da nossa memória colectiva fazendo com que estas pequenas grandes obras despertem diferentes emoções em cada consumidor."
 
As sardinhas, galos, santos populares, entre muitas outras peças todas elas feitas com tecido e papel, estão à venda em lojas do Porto e Viana do Castelo e em feiras de artesanato, como foi o caso da Feira de Artesanato da Romaria da Senhora da Agonia deste ano.
 
Para mais informações visite a página Kuul Portugal.