sexta-feira, 23 de abril de 2010

23 Nisan Kutlu Olsun!



Turquia, 23 de Abril - Dia das Crianças e da Soberania Nacional (Ulusal Egemenlik ve Çocuk Bayramı).

Dia da Turquia na Universidade Fernando Pessoa


A Universidade Fernando Pessoa vai celebrar o Dia da Turquia. Trata-se de um evento dedicado à divulgação da cultura, economia e questões da actualidade relativas à Turquia. A Turquia é actualmente uma importante realidade política e económica no mundo, é ainda uma potência regional, assim como um exemplo de estabilidade política para a região, a isto podemos acrescentar o estatuto de provável futuro candidato à integração europeia. É um país fundamental no diálogo Ocidente-Oriente e uma ponte de passagem entre civilizações.

Justificação
A Universidade Fernando Pessoa (UFP) foi pioneira na criação de acordos de cooperação académica com universidades turcas, com um intercâmbio activo de estudantes e docentes, assim como foi uma das universidades pioneiras a criar um ciclo de estudos dedicado às relações internacionais com o mundo islâmico.

Neste enquadramento, faz todo o sentido a UFP continuar a ser uma importante ponte de conhecimento académico entre Portugal e Turquia. Um evento como este, para além de apelar a um público académico, pode ainda apelar a um espectro muito mais abrangente da sociedade.

27 de Abril

18.30 Seminário: Portugal e a Turquia

Salão Nobre da UFP

Prof. Salvato Trigo

Embaixador da Turquia em Portugal Dr. Kaya Türkmen

19.30 Seminário: Turquia e o Futuro

Salão Nobre da UFP

Prof. Doutor Ivo Sobral

Tenente-coronel Jorge Rodrigues, autor de "Turquia: País-Ponte Entre Dois Mundos".

Dr. Ali Akça, presidente da Associação de Amizade Luso-turca

No final será oferecido a todos os presentes chá tradicional turco.

Organização: Prof. Doutor Ivo Sobral


(Fonte: UFP)

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Foram cancelados os concertos de Fazıl Say no CCB


Os concertos de Sábado e Domingo do pianista Fazıl Say no Centro Cultural de Belém (CCB), integrados nos Dias da Música, foram cancelados por doença do músico turco. Os espectáculos serão substituídos por dois concertos do pianista português Jorge Moyano.
Nascido em Ancara (Turquia), Fazıl Say, 40 anos, inaugurou a edição de 2009 de os Dias da Música.
A programação anunciava que o pianista turco iria tocar, no Sábado, composições de Beethoven, Bach, Busoni, Wagner e Lizst, e, no Domingo, de Prokofiev, Alban Berg e Mozart.
No seu lugar, Jorge Moyano irá interpretar, no Sábado, às 18:00, na sala Sophia de Mello Breyner, do CCB, obras de Schumann e, no Domingo, na mesma sala, às 13:00, composições de Chopin.

(Fonte: TSF)

terça-feira, 20 de abril de 2010

"Tempos de Lisboa" em Ancara

A exposição "Tempos de Lisboa", composta por fotografias de João Tibério e poemas de autores portugueses, foi inaugurada no dia 12 de Abril na Entrada de Honra da Faculdade de Língua, História e Geografia da Universidade de Ancara. A exibição termina no dia 26 de Abril, e inclui poemas de Mário Cesariny, Ruy Belo, Ana Hatherly, Eugénio de Andrade, Sophia de Mello Breyner Andresen, Luiza Neto Jorge, Al Berto, Casimiro de Brito, António Ramos Rosa, Manuel Alegre, M. Tiago Paixão, Mário de Sá-Carneiro, entre outros.
















Ver também: Fotografia e Poesia dos Tempos de Lisboa em Ancara.

Cinema turco no IndieLisboa'10

eKasaba

Kasaba (The Town), de Nuri Bilge Ceylan

Exibições: 24 Abril, 15:30, Cinema City Classic Alvalade, Sala 3 • 2 Maio, 21:45, Cinema City Classic Alvalade, Sala 3
Ficção, 1997, 85', 35mm
Argumento: Nuri Bilge Ceylan
Fotografia: Nuri Bilge Ceylan
Música: Ali Kayacı (Clarinete)
Som: Engin Ünal, Mustafa Bölükbaşı, Sadik Incesu
Montagem: Ayhan Ergürsel
Com: Cihat Bütün, Emin Ceylan, Emin Toprak, Fatma Ceylan, Havva Sağlam, Latif Altıntaş, Muzaffer Özdemir, Semra Yilmaz, Sercihan Alioğlu
Produção: NBC Film

A primeira longa-metragem de Ceylan, que antecipa muitos dos temas e das personagens que irão aparecer novamente nos seus filmes posteriores. Neste filme conta-se a história de três gerações de uma família que vive numa vila turca. A estrutura do filme acompanha o decorrer de um dia e, em simultâneo, a mudança das estações. A primeira parte passa-se no Inverno e mostra uma rapariga e o seu irmão mais novo na escola, onde encontram o lado mais cruel da vida. Depois da escola, vagueiam pelo campos primaveris, descobrindo animais e aprendendo os seus segredos, até que, à noite, acabam por chegar à família, que está acampada à beira de um campo de cultivo. Avós, pais e um primo mais velho estão sentados à volta de uma fogueira, numa discussão que se prolonga pela noite dentro: vão do presente ao passado profundo, da vida do dia-a-dia até entrarem em território cada vez mais filosófico. Enquanto as crianças vacilam entre o sono e a vigília, os adultos ocupam-se de questões centrais para Ceylan, para as quais cada personagem tem uma resposta diferente ou não tem sequer resposta: “Como é que devo viver a minha vida? Onde é que eu pertenço?”.

Bu Sahilde
Bu Sahilde(On the Coast), de Merve Kayan, Zeynep Dadak

Exibições: 26 Abril, 15:45, Cinema Londres, Sala 1 • 28 Abril, 21:15, Cinema Londres, Sala 2
Documentário, 2010, 22',
Argumento: Merve Kayan, Zeynep Dadak
Fotografia: Merve Kayan
Música: Carolyn Chen
Som: Jeffrey Grieshober
Montagem: Merve Kayan, Zeynep Dadak
Produtor: Jeffrey Grieshober, Merve Kayan, Zeynep Dadak

Bu Sahilde é uma curta-metragem ensaio sobre a sensação efémera do Verão, observada em Erikli, uma pequena cidade costeira do Mar Egeu na Turquia. O filme reflecte sobre a natureza das férias, enquanto versão transformada da realidade, uma réplica fantástica do Inverno.

11'e 10 Kala
11'e 10 Kala (10 to 11), de Pelin Esmer

Exibições: 29 Abril, 18:15, Cinema City Classic Alvalade, Sala 3 • 30 Abril, 15:30, Cinema City Classic Alvalade, Sala 3 • 1 Maio, 15:30, Cinema City Classic Alvalade, Sala 3

Ficção, 2009, 110', 35mm
Argumento: Pelin Esmer
Fotografia: Özgür Eken
Som: Michael Kaczmarek
Montagem: Ayhan Ergürsel, Cem Yildirim, Pelin Esmer
Com: Laçin Ceylan, Mithat Esmer, Nejat İşler, Tayanc Ayaydiın, Savaş Akova
Produtor: Nida Karabol Akdeniz, Tolga Esmer, Pelin Esmer
Produção: Sinefilm

Um coleccionador obsessivo, Mithat, vive no edifício de apartamentos em Istambul onde Ali trabalha como porteiro. Mithat há anos que acumula memórias aleatórias do quotidiano e passa os dias na rua, à procura das peças que lhe interessam coleccionar, e que podem levá-lo a qualquer parte. Para Mithat, Istambul é uma cidade tão vasta quanto as suas colecções. Já para Ali, que vem de uma pequena aldeia, Istambul limita-se aos quarteirões que o rodeiam. Mithat tem conseguido manter a sua paixão, contra todas as ameaças, mas a sua vida de coleccionador está a tornar-se cada vez mais difícil: a família não o compreende, os vizinhos consideram as suas colecções um monte de tralha e a sua saúde começa a deteriorar-se. Quando os condóminos decidem reconstruir o prédio, começa o seu maior desafio: lutar para salvar as suas colecções. Mithat pede a Ali que o substitua nas suas buscas por Istambul, e essa experiência revela-se uma mudança radical para o segundo: os caminhos que durante muito tempo ligaram Mithat à sua colecção, levam agora Ali a lugares muito diferentes. Como nos livros de Orhan Pamuk, a capital turca, dividida entre tradição e modernização, é a verdadeira personagem central do filme.


(Fonte: IndieLisboa'10)

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Serdar Özkan tem dois livros publicados em Portugal



Serdar Özkan nasceu na Turquia em 1975. Formou-se em Marketing e Psicologia nos Estados Unidos e continuou os seus estudos de Psicologia em Istambul. Desde 2002, dedica-se inteiramente à escrita. O seu primeiro livro, "A Rosa Perdida" (Kayıp Gül) é um fenómeno de vendas mundial. Foi traduzido em 35 línguas e publicado em mais de 40 países.

Depois do sucesso de "A Rosa Perdida", a Europa-América publica o novo livro de Serdar Özkan, "Quando a Vida Se Ilumina" (Hayatın Işıkları Yanınca).

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Suzana Borges estreia "Gioconda e Si-Ya-U" de Nâzim Hikmet


O fascínio da actriz e encenadora Suzana Borges pelo poeta maior de Istambul começou "primeiro pelas imagens do seu rosto e só depois pelas suas palavras. Mas foi de facto a força da sua expressão que me fez querer descobrir a sua obra e depois a vontade de encená-la."
O espectáculo "Gioconda e Si-Ya-U" apresenta-se, em estreia nacional, esta noite no Festival Palcos e Cenas, no Teatro de São João da Madeira.
Nâzim Hikmet (1902-1963), poeta, dramaturgo, argumentista, escreveu "Gioconda e Si-Ya-U", o seu primeiro longo poema, aos 26 anos, na prisão militar em Hopa, junto ao Mar Negro.
"A sua escrita poética é muito imagética e trepidante, o que a torna aliciante para representar. É teatral e treatralizável, porque tem imagens e ambiências muito fortes. Considero que Nâzim Hikmet encarna o espírito republicano, pela natureza e firmeza das suas convicções e da sua luta," explica ainda Suzana Borges.
Sozinha em palco com as palavras e imagens de Hikmet, a actriz confessa que "o grande desafio é dar a conhecer a obra deste poeta".

(Fonte: DN)

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Fotografia e Poesia dos Tempos de Lisboa em Ancara


A cultura portuguesa continua em destaque, em Ancara, através de mais uma iniciativa do leitorado de Ancara do Instituto Camões.

Depois do I Festival de Cinema Português, será inaugurada a 12 de Abril a Exposição de Fotografia e Poesia dos Tempos de Lisboa, da autoria de João Tibério, artista e investigador universitário, que se deslocará a Ancara para o evento.
No decorrer da visita, João Tibério conhecerá os alunos de língua portuguesa da Universidade de Ancara com os quais terá oportunidade de partilhar a sua experiência.
A exposição terá lugar na Entrada de Honra da Faculdade de Língua, História e Geografia da Universidade de Ancara entre 12 e 26 de Abril.
A acompanhar as fotografias do autor estarão em exibição poemas de Alexandre O’Neill, Ruy Belo, Ana Hatherly, Eugénio de Andrade, Sophia de Mello Breyner Andresen, Luiza Neto Jorge, Al Berto, Casimiro de Brito, António Ramos Rosa, Manuel Alegre, M. Tiago Paixão, entre outros.

(Fonte: Instituto Camões e M. Tiago Paixão)

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Três dias de cinema português em Ancara


A cultura portuguesa esteve em destaque no Centro de Estudos Latino-americanos da Universidade de Ancara (LAMER), onde decorreu o I Festival de Cinema Português de Ancara, iniciativa levada a cabo pelo leitorado de Ancara do Instituto Camões.
O evento decorreu de 29 a 31 de Março, e no primeiro dia estiveram presentes algumas autoridades académicas, entre elas o Director do LAMER, o professor universitário Necati Kutlu, bem como alunos de Português e outros interessados.
Antes da projecção do filme que abriu o festival, Palavra e Utopia de Manoel de Oliveira, o leitor do Instituto Camões na Universidade de Ancara, Mário Tiago Paixão, dirigiu-se aos presentes e proferiu algumas palavras sobre o cinema português e sobre os filmes que integraram o festival. As películas Fado, História de Uma Cantadeira, de Perdigão Queiroga, Manhã Submersa, de Lauro António, Tráfico, de João Botelho, e Casa de Lava, de Pedro Costa, preencheram os restantes dias do festival.
Este foi primeiro festival de cinema português na capital da Turquia, e o segundo já está a ser preparado pelo leitorado de Ancara do Instituto Camões em parceria com o LAMER.