terça-feira, 30 de março de 2010

Grupo Dançando com a Diferença com Coreografia de Rui Horta actuou em Istambul


A coreografia “Beautiful People”, de Rui Horta, pelo Grupo Dançando com a Diferença marcou a abertura do "Festival Çılgın Sanat", que decorre na Turquia, o âmbito da "Istambul 2010 – Capital Europeia da Cultura".
Segundo Henrique Amoedo, director artístico da Associação dos Amigos da Arte Inclusiva – Dançando com a Diferença, o Teatro Uskudar Tekel Sahnesi (palco do festival) esteve sobrelotado, salientando que "a coreografia de Rui Horta foi aplaudida por vários minutos".
"A apresentação dos Madeirenses da Dança Inclusiva (no dia 26 de Março) foi precedida dos discursos oficiais de abertura do festival que tem como foco a inclusão através da arte", contou.
Beyhan Murphy, director do departamento de artes performativas e Osman Ince, assistente do Secretário Geral da "Istambul 2010 – Capital Europeia da Cultura", falaram da "importância da arte no processo de inclusão das pessoas com deficiência e Ani Haddeler Pekman, coordenadora do projecto Çılgın Sanat, referiu a importância deste espaço no âmbito da Istambul 2010 para o intercâmbio de experiências e a criação de uma maior visibilidade para os grupos inclusivos".
O programa do festival estende-se até o próximo dia 31 de Março com apresentações de Teatro e Dança, por grupos oriundos da Espanha, Bélgica, França, além dos próprios anfitriões. Catorze elementos integram a equipa do Grupo Dançando com a Diferença, que já regressou à Madeira, entre eles, a presidente da AAAIDD, Cecília Berta Pereira.
Para Henrique Amoedo, esta deslocação à Turquia "é mais um importante passo na trajectória do Dançando com a Diferença. A almejada internacionalização de algum tempo atrás é algo concreto actualmente. Agora há que manter e fortalecer este estatuto, mas também há muito trabalho de base para ser feito com os demais grupos que compõem a estrutura da AAAIDD, nomeadamente os Grupos Júnior, Sénior e o mais recente, o Grupo Dançando com a Diferença". As próximas apresentações do Grupo Dançando com a Diferença estão agendadas 30 de Abril, 1 e 2 de Maio, no seu local de residência, o Centro das Artes - Casa das Mudas, na Calheta, onde irão estrear a coreografia "Romeu e Julieta", de Arthur Pita.
"Beautiful People" teve a sua estreia em 2008 no Centro das Artes - Casa das Mudas. Posteriormente, subiu a palcos nacionais e internacionais, tais como Teatro Garcia Resende (Évora), Teatro Camões (Lisboa), e em Roterdão, Holanda.

(Fonte: Jornal da Madeira)

domingo, 28 de março de 2010

I Festival de Cinema Português em Ancara

De 29 a 31 de Março, vai decorrer em Ancara o I Festival de Cinema Português.

O programa é o seguinte:

29 de Março

13.00 (GALA) Palavra e Utopia (2000) - Manoel de Oliveira (Kelime ve Ütopya)



30 de Março

13.00 Fado, História de uma Cantadeira (1948) - Perdigão Queiroga (Fado, Bir Şarkıcının Hayatı)



16.00 Manhã Submersa (1980) - Lauro António (Batık Sabah)



31 de Março

13.00 Tráfico (1998) - João Botelho (Trafik)



16.00 Casa de Lava (1994) - Pedro Costa (Lav Evi)



Local: Latin Amerika Çalışmaları Araştırma ve Uygulama Merkezi (LAMER)
Tandoğan Yerleşkesi İncitaşı Sok. 06500 Beşevler/ Ankara
Tel: 0(312) 215 24 84

Evento promovido pelo Leitorado do Instituto Camões na Universidade de Ancara, em associação com o LAMER (Centro de Estudos Latino-americanos da Universidade de Ancara).

sábado, 27 de março de 2010

sexta-feira, 26 de março de 2010

Dervish: O espectáculo de Ziya Azazi em Portimão

Histanbul em Portimão



Histanbul narra a história de Istambul através das muitas canções e poemas que sobre ela foram escritas, mas também através do olhar dos que actualmente a habitam. É uma viagem musical através de uma cidade em luta contra a destruição e a ruína. A história da ingratidão que arruinou o encanto de uma cidade magnífica e antiga.
Kemal Gürses, o autor e ilustrador da série visual em que se baseia a peça, apercebeu-se do início de uma progressiva perda do legado cultural do seu país, o que o levou a escrever Histanbul, um manifesto de responsabilidade do autor pela sua cidade.

Concepção e Direcção - Övül Avkıran-Mustafa Avkıran (10+)
Autor, Ilustrador e Legendagem - Kemal Gökhan Gürses
Música - Evrim Demirel
DJ e VJ - Ata Güner
Desenho de Luz - Yüksel Aymaz
Técnico de Luz - Turan Tayar
Vídeo - Cem Bariscan
Edição - Nail Pehliva
Assistente de Projecto - Öner Eren Arıkan
Actores - Memet Ali Alabora, Sibel Tüzün, Evrim Demirel, Ata Güner
Co-produção - 10+, Kosmopolis Rotterdam

Sábado, 27 de Março de 2010
Hora: 21:30 - 23:00
Local: TEMPO - Teatro Municipal de Portimão, Grande Auditório Nuno Mergulhão
Preço: 5€

Evento inserido no Festival Cidades Invisíveis: Pontes de Istambul.

(Fonte: TEMPO)

quinta-feira, 25 de março de 2010

Pintores e Pintura de Kastamonu: Mehmet Ulu

Mehmet Ulu

Mehmet Ulu

Mehmet Ulu

Mehmet Ulu

Mehmet Ulu

Mehmet Ulu

Mehmet Ulu

Mehmet Ulu

Alguns trabalhos do pintor Mehmet Ulu fizeram parte de uma exposição de pintura integrada n' Os Dias de Kastamonu (Kastamonu Günleri), que decorreu de 12 a 17 de Março no Atatürk Kültür Merkezi, em Ancara. Kastamonu é uma cidade da região do Mar Negro, localizada no norte da Turquia.

quarta-feira, 24 de março de 2010

terça-feira, 23 de março de 2010

"Natureza Morta" de Susana de Sousa Dias em Istambul



O documentário "Natureza Morta", de Susana Sousa Dias, vai ser exibido em Istambul no próximo dia 25, às 18.30 horas, na Universidade Técnica de Istambul - campus Taşkışla.

sábado, 20 de março de 2010

"Istambul" de Orhan Pamuk - Por Alexandra Lucas Coelho



Comunidade de leitores em torno da obra de Orhan Pamuk, "Istambul". Por Alexandra Lucas Coelho.

No Café Concerto do Teatro Municipal de Portimão, 20 de Março, às 17h00.

Evento inserido no Festival Cidades Invisíveis: Pontes de Istambul.

"Turquesa" por Orchestrutopica no CCB


O agrupamento português Orchestrutopica, conduzido por Cesário Costa, participa no Festival Pontes para Istambul com "Turquesa", um concerto com obras de novos compositores turcos com importância crescente a nível internacional: Tolga Tüzün, Oskan Manav, Kamran İnce, Tolga Yayalar e Zeynep Gedizlioğlu.

Pequeno Auditório do Centro Cultural de Belém, 20 de Março,às 19h00.

O Carteiro, a partir de poemas de Nâzım Hikmet


A Gaveta apresenta O Carteiro, a partir de poemas de Nâzım Hikmet.

Concepção e interpretação - Sandro William Junqueira e Rui Cabrita
Música - Aires Ramos
Flauta transversal, bendir e darbuka - Carlos Mendonça
Teclados - Ricardo Coelho

Café Concerto do Teatro Municipal de Portimão, 20 de Março, às 22h00. Entrada livre.

Evento inserido no Festival Cidades Invisíveis: Pontes de Istambul.

sexta-feira, 19 de março de 2010

Sema e Ensemble, delícias turcas e café turco em Portimão


Sema e Ensemble prestam hoje tributo a Istambul às 23h00 no Café Concerto do Teatro Municipal de Portimão. A entrada é livre e o espectáculo será acompanhado por delícias turcas e café turco. Tudo bons motivos para não faltar!

Voz - Sema
Violino - Burcu Bal
Contrabaixo - Başak Erkutlu
Clarinete - Şirin Vatan
Piano - Cem Öget

Evento inserido no Festival Cidades Invisíveis: Pontes de Istambul.

Dois filmes de Nuri Bilge Ceylan, hoje no CCB

A pequena Cidade (Kasaba, 1997) e Nuvens de Maio (Mayıs Sıkıntısı, 1999) do realizador Nuri Bilge Ceylan, serão exibidos hoje, respectivamente, às 18.00 e às 21.00 no Centro Cultural de Belém (CCB).


"Kasaba" tem argumento e realização de Nuri Bilge Ceylan, e conta no elenco com Mehmet Emin Toprak, Mehmet Emin Ceylan, Fatma Ceylan, Semra Yılmaz, Havva Sağlam, Sercihan Alevoğlu, Muzaffer Özdemir, Latif Altıntaş e Cihat Bütün. É um filme de excepcional beleza monocromática que foi premiado, nomeadamente, no Festival de Cinema de Berlim com o prémio Caligari.

Em "Mayıs Sıkıntısı", Nuri Bilge Ceylan também realizou e escreveu o argumento. Compõem o elenco, Mehmet Emin Toprak, Mehmet Emin Ceylan, Muzaffer Özdemir, Fatma Ceylan, Mehmet Emin Toprak, Muhammad Zimbaoğlu e Sadik Incesu.
Ganhou muitos prémios nacionais e internacionais e fez parte da Selecção Oficial do Festival de Cinema de Berlim.
São dois filmes de grande beleza e simplicidade. A fotografia, tal como em todos os filmes de Ceylan, que também é fotógrafo, é belíssima. A não perder!

A título de curiosidade, o actor Mehmet Emin Toprak, que também participou em outro filme de Ceylan, Distante (Uzak, 2002), faleceu em 2002. Fatma Ceylan e Mehmet Emin Ceylan são os pais de Nuri Bilge Ceylan.

quinta-feira, 18 de março de 2010

Dança dervixe por Ziya Azazi em Portimão


Espectáculo de dança derviche pelo coreógrafo e bailarino Ziya Azazi no Teatro Municipal de Portimão. Hoje, às 21.30, no Grande Auditório Nuno mergulhão. Evento inserido no Festival Cidades Invisíveis: Pontes de Istambul.

Dança dos Dervixes na Universidade Católica do Porto


Hoje, às 21h00, será apresentado o espectáculo Sema – A Dança dos Dervixes, que terá lugar no Auditório Ilídio Pinho. No átrio do auditório estará patente uma mostra de técnica de pintura Ebru e de caligrafia, bem como uma prova de doces tradicionais. A entrada é livre.

quarta-feira, 17 de março de 2010

Ciclo de cinema "Travelling Istanbul" em Portimão



Integrado no Festival Cidades Invisíveis: Pontes de Istambul, começou ontem o Ciclo de Cinema Travelling Istanbul. Ao todo, quatro filmes para assistir em três dias, no Pequeno Auditório do TEMPO (Teatro Municipal de Portimão), com entrada livre.

16 de Março 21h00
Vizinhos – Turquia: Outro lado da Europa (2009)
de João Romão, Maral Jefroudi e Vico Ughetto - Documentário, 50 min.

As mulheres turcas lutam pelos seus direitos, emancipação e liberdade. Para as mulheres curdas, esta luta está ligada à luta do próprio povo curdo. Em Diyarbakır, assistimos à Marcha das Mulheres, durante o Fórum Social da Mesopotamia. Em Istambul a questão curda é também intensamente discutida. A ascensão do Islão impulsionou o conflito fundamental entre os guardiões laicos do regime e as forças islamitas, e o secularismo é um tema sempre discutido na política turca contemporânea. Istambul é uma cidade moderna e cosmopolita. A música segue o seu ritmo intenso.
O documentário será apresentado por Vico Ughetto, seu co-autor.

16 de Março 22h00
Histórias de Istambul (Anlat İstanbul, 2005)
de Selim Demirdelen, Kudret Sabancı, Ümit Ünal, Yücel Yolcu, Ömür Atay - Drama, 95 min.

É um filme onde Istambul, uma das cidades mais fascinantes do mundo, revela os seus contos de fadas. O argumentista Ümit Ünal mostra como vidas distintas podem cruzar-se e influenciar-se mutuamente. O acto mais insignificante e inconsciente pode ter consequências espantosas e a personagem principal de um conto pode transformar-se em personagem secundária de outro conto. As histórias que se cruzam e transformam numa só têm como cenário locais fortemente simbólicos de Istambul, uma cidade que se divide por dois continentes, uma metrópole situada no ponto mais oriental do Ocidente e no ponto mais ocidental do Oriente. Histórias de Istambul mostra-nos que não existe a divisão Oriente-Ocidente e que os verdadeiros contos de fadas são os mesmos pelo mundo fora.

17 de Março 21h00
Cruzando a Ponte: O Som de Istambul (Crossing the Bridge – The Sound of Istanbul, 2005)
de Fatih Akın - Documentário, 90 min.

Um músico e compositor europeu lança-se à descoberta da diversidade musical de Istambul. Um amante das experiências do som, Alexander Hacke (da banda alemã Einstürzende Neubauten) vagueia pelas ruas de Istambul com o seu estúdio de gravação portátil para reunir um retrato inspirado da música turca. A sua viagem leva à descoberta de uma variedade de estilos como a electrónica moderna, o rock e o hip-hop ou o clássico “arabesco”.

19 de Março 21h00
O Gigante de Olhos Azuis (Mazi Gözlü Dev, 2007)
de Biket Ìlhan - Drama, 118 min.

Narra a história do grande poeta turco Nâzım Hikmet, o poeta da luta e do combate, da paixão e do amor. Tendo adoptado o comunismo como filosofia de vida, o seu pensamento reflecte-se na
sua arte, sendo, por isso, constantemente perseguido pela polícia. Cada um dos seus gestos ou palavras encontram-se sobre o apertado escrutínio do Estado. Durante a Segunda Guerra Mundial, o poeta Nâzım Hikmet é preso mais uma vez por causa das suas ligações comunistas. Desta vez, o tribunal militar condena-o a 28 anos de prisão. No decurso do seu longo cárcere, transforma a prisão numa escola, encorajando os seus companheiros de cela a utilizar o seu tempo de uma forma produtiva. Durante estes negros anos canaliza a sua paixão e coragem criando obras imortais, imaginando um mundo onde existe a liberdade de pensamento.

Todos os filmes estão legendados em português.

Ciclo de Cinema Travelling Istanbul
16, 17 e 19 de Março, 21h00
Pequeno Auditório
Entrada livre

(Fonte: TEMPO-Teatro)

Histórias de Istambul no CCB



Histórias de Istambul (Anlat İstanbul, 2005), é um filme que conta cinco histórias escritas por Ümit Ünal e realizadas por Selim Demirdelen, Kudret Sabancı, Ümit Ünal, Yücel Yolcu e Ömür Atay. Compõem o elenco, Altan Erkekli, Özgü Namal, Çetin Tekindor, Azra Akın, entre outros actores. São cinco histórias interligadas que se desenrolam em Istambul, nos dias de hoje, mas são inspiradas nos contos Branca de Neve, O Flautista de Hamelin, Cinderela, A Bela Adormecida e o Capuchinho Vermelho.

Este filme é exibido hoje, às 21.00, no Centro Cultural de Belém (CCB), no âmbito do Festival Pontes para Istambul.

A Mala do Pai Pamuk


Oficina: A Mala do Pai Pamuk, com Carla Galvão e Marta Carreiras.

Para crianças:

Dias 16 a 19 às 10.00 (escolas 1.º, 2.º e 3.º ciclos)
Dia 20 às 11:.30 (famílias)
Dias 22 a 26 às 10.00 (escolas 1.º, 2.º e 3.º ciclos)
M/6 Anos
Duração: 2 horas

Numa gigante cidade turca, a rainha das cidades, há muitos segredos encerrados em livros, em postais ilustrados, ou mesmo na linha de uma agulha, a mesma que coseu a mala do pai Pamuk.
Seleccionando os objectos que estão dentro da mala e organizando-os, um a um, num espaço cénico "pequenino", vamos montar uma história com a nossa voz, as nossas mãos e os nossos pés. Este momento será registado em vídeo e depois enviado para crianças num distrito de Istambul.

Mais informações aqui.

Para adultos:

Dias 18 e 20 de Março às 15.30
Duração: 2 horas

Orhan Pamuk diz, citando Mallarmé, que "tudo no mundo existe para ser posto num livro", e que "a imaginação é o maior poder da humanidade".
Nesta oficina serão usados estes dois instrumentos, o mundo e a imaginação, para fazer uma viagem entre Lisboa e a Turquia. Recuando até ao tempo em que não existia televisão, serão analisadas as histórias como um bem fundamental que se pode obter através de uma janela que se debruça numa rua de uma cidade do Ocidente ou do Oriente.

Mais informações aqui.

Evento inserido no Festival Pontes para Istambul, a decorrer no Centro Cultural de Belém (CCB).

Istambul no "Câmara Clara"

No passado Domingo (14) o programa Câmara Clara, exibido no canal 2 da RTP, foi dedicado a Istambul, no ano em que é a Capital Europeia da Cultura. Pode ver ou rever o programa aqui. Na RTP internacional, o mesmo programa será exibido hoje.

Cinema brasileiro no Festival Internacional de Cinema de Ancara

Bicho de Sete Cabeças

Está a decorrer, desde 11 e até 21 de Março, a 21.ª edição do Festival Internacional de Cinema de Ancara. Este ano o país convidado é o Brasil, com sete filmes em exibição: Bicho de Sete Cabeças (2001) de Laís Bodanzky, Estamira (2004) de Marcos Prado, "Cinema, Aspirinas e Urubus" (2005), de Marcelo Gomes, "O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias" (2006) de Cao Hamburger, "Tropa de Elite (2007) de José Padilha, "Estômago" de Marcos Jorge e "Birdwatchers" (2008) de Marco Bechis.

Todos os filmes são exibidos no cinema Batı (Batı Sineması) - Kavaklıdere Mh. Atatürk Blv. 06540 - Çankaya, Ankara.

segunda-feira, 15 de março de 2010

"Istambul, Uma Viagem Literária" no Clube Literário do Porto

KeKeÇa


Tugay Başar e Timuçin Gürer formam o grupo Kekeça, que pontualmente conta também com a participação de Nadire Gürhan. Tugay Başar e Timuçin Gürer trabalham juntos desde 2002 e as suas actuações têm por base a percussão corporal. Dão cursos, workshops e promovem diversas actividades apoiadas nesse conceito. Nos seus espectáculos, criam música e ritmos com a participação do público, mas também actuam a solo. Usam instrumentos de percussão juntamente com a percussão corporal. Têm um reportório variado que vai dos temas tradicionais turcos e otomanos a peças mais urbanas e contemporâneas.

Os Kekeça deram ontem dois espectáculos no Centro Cultural de Belém. Um deles foi especial para surdos.

Workshop de Dança Dervixe em Portimão



Workshop de dança dervixe no TEMPO (Teatro Municipal de Portimão), integrado no Festival "Cidades Invisíveis: Pontes de Istambul", pelo coreógrafo e bailarino Ziya Azazi.

É proposta aos participantes uma breve abordagem ao universo e à técnica da dança sufi.

Workshop de Dança Dervixe - de 15 a 17 de Março, das 19h00 às 21h00
Sala de Ensaios 2h00
máx. 25 participantes
Público-alvo: adultos com ou sem formação em dança
Preço: 30 euros (a inscrição no workshop dá direito a um bilhete para o espectáculo Dervixe de Ziya Azazi, no dia 18 de Março às 21h30)
Inscrições na bilheteira do TEMPO.

domingo, 14 de março de 2010

Festival "Cidades Invisíveis: Pontes de Istambul" em Portimão


O Festival Cidades Invisíveis: Pontes de Istambul começa Domingo, dia 14, às 21.30, com o concerto dos Istanbul Oriental Ensemble, no Teatro Municipal de Portimão (Tempo), e prolonga-se até 27 de Março no mesmo local. Inclui eventos organizados em parceria com o Centro Cultural de Belém (CCB), que durante todo o mês de Março tem uma agenda cultural dedicada a Istambul, no âmbito do Festival Pontes para Istambul.
A programação pretende ir ao encontro de Istambul, da sua música tradicional e contemporânea, da sua dança, teatro, cinema, artes plásticas e literatura.
O evento insere-se nas comemorações do 150.º aniversário de Manuel Teixeira Gomes, escritor e político portimonense que terá passado por Istambul durante as suas viagens.
Na área da música, ocupa lugar de destaque o grupo Istanbul Oriental Ensemble e os seus ritmos tradicionais ciganos com um toque de jazz. No cinema, salienta-se o documentário produzido em exclusivo para a RTP (e já exibido na RTP2 a 17 de Fevereiro): Turquia – Vizinhos: O Outro Lado da Europa, da autoria de João Romão, Vico Ughetto e Maral Jefroudi. Vico Ughetto apresentará o documentário, no dia 16, às 21.00.
Na área da dança, está programada a presença de Ziya Azazi, que vai, de 15 a 17 de Março, propor uma breve abordagem ao universo e à técnica da dança sufi em diversos workshops abertos ao público. No dia 18, o próprio vai apresentar "Dervish", um espectáculo dividido em dois solos, que reflecte a sua visão pessoal e artística da dança sufi e as influências da sua formação em dança clássica e contemporânea. Serão dois solos que transmitem o elevado estado de meditação e a apurada consciência física própria da dança tradicional sufi, na qual o círculo e o acto de rodopiar simbolizam a perfeição e a aspiração humana à plenitude e à paz.
Destaca-se ainda a Oficina de Contos e Construção de Marionetas "Conta-me um Turco", destinada a crianças entre os 3 e os 6 anos e suas famílias. Esta oficina é uma criação exclusiva de Manuela Pedroso e Susana Medeiros para este Festival, e que pretende dar a conhecer duas vertentes da cultura turca através dos contos de Hacivat e Karagöz (marionetas de teatro de sombras típicas da Turquia). Esta oficina realizar-se-á também para escolas, nos dias 15 e 16 de Março, já com lotação esgotada.

Dias 14/03 – 27/03 – Exposição de Litografias – Homenagem a Istambul, Sala de Exposições, Entrada Livre
Dia 14/03 – Istanbul Oriental Ensemble, Grande Auditório, 21.30, 10€
Dias 16/03, 17/03 e 19/03 – Ciclo de Cinema: Travelling Istanbul, Pequeno Auditório, 21.00, Entrada Livre
Dia 18/03 – Pontes de Istambul: Dervish (Dança), Grande Auditório, 21.30, 10€
Dia 19/03 – Homenagem a Istambul – Sema e Ensemble, Café Concerto, 23.00, Entrada Livre
Dia 20/03 – O Carteiro (música e poesia), Café Concerto, 22.00, Entrada Livre
Dia 27/03 – Comemorações do Dia Mundial do Teatro: Histanbul, Grande Auditório

Istambul: Um Olhar Português

Por João Romão, realizador do documentário "Turquia - Vizinhos: O Outro lado da Europa" in Barlavento

Istambul é uma cidade com um ritmo intenso: quase 14 milhões de pessoas em movimento por uma cidade imensa que se distribui por dois continentes, com grande peso da população jovem e enorme diversidade de origens, difícil de encontrar noutras geografias: além dos turistas das mais variadas proveniências, a população turca inclui as minorias grega, arménia ou curda.

São vários os “centros” desta metrópole cosmopolita mas a zona envolvente da Praça Taksım e da Rua Iskitlal (o bairro Beyoğlu) será a mais emblemática: muitas lojas (incluindo as marcas e cadeias de franchising de referência na Europa) e muitos cafés (para saborear chá ou café turco e fumar “narguilés”).

Muita vida ao ar livre, nas ruas e nas esplanadas.

A noite mostra-nos outra faceta desta vida intensa: os restaurantes abertos até muito tarde, as peixarias que continuam a vender peixe junto aos restaurantes de mehaney (uma refeição tradicional feita de tapas e peixe frito ou assado devidamente acompanhados a raki, o licor anisado típico da Turquia), os bares e discotecas que ocupam diferentes pisos e terraços dos edifícios, a diversidade musical em altos decibéis (da música tradicional à house-music ocidental, passando pelo pop e pelo rock que nos são familiares).

A população turca é bastante jovem e isso nota-se mais à noite, todas as noites, na convivência de homens e mulheres, animados pelas mesmas bebidas que encontraríamos em qualquer cidade europeia.

Istambul é também uma cidade com grande actividade turística, num país que está entre os dez maiores destinos de viagem no mundo, quer em termos de visitantes, quer de receitas.

As grandes cadeias hoteleiras marcam presença com modernos e altos edifícios com vista sobre o Bósforo, o estreito que liga o Mar do Norte ao Marmara (ligado, por sua vez, ao Mar Egeu) e que divide a cidade, separando a Europa da Ásia.

A zona da Mesquita Azul e do Museu de Hagia Sofia, onde também se encontram o Grande Bazar e o Bazar das Especiarias, é a mais procurada pelos turistas e aí se evidencia a diversidade dos visitantes do país: são pessoas de toda a Europa, incluindo a de Leste, do Médio Oriente, do Japão ou dos Estados Unidos, à procura do exotismo da antiga Constantinopla.

As deslocações não são difíceis: há linhas de metro, subterrâneo ou de superfície, táxis colectivos e outros tradicionais, com preços acessíveis. Fora destas zonas centrais, mas noutros bairros modernos da cidade, encontram-se os grandes centros comerciais, com ambientes e lojas semelhantes a quaisquer outros, mas com uma importante diferença: para entrar, é preciso passar pelo detector de metais.

A Turquia tornou-se o único país de maioria muçulmana a ter um Estado laico, quando Ataürk instituiu a República e separou os poderes: a religião submete-se ao controle do Estado e não tem peso na decisão política. Oitenta anos depois, está no poder o AKP, o partido turco com maior influência das normas islâmicas, mas essa influência não é particularmente evidente em Istambul, apesar dos cinco chamamentos diários para as orações que se podem ouvir a partir dos minaretes das mesquitas que se distribuem por toda a cidade.

Mas se em Istambul se respira liberdade e uma efervescente vida social e cultural (muitas galerias e museus, muita música, muitos cinemas, com grande produção nacional) nem todo o país será assim.

É o que me dizem os amigos e acabei por confirmar em Diyarbakır, na zona sudeste, perto da fronteira com o Iraque, na zona maioritariamente habitada por Curdos: aqui sim, quase todas as mulheres usam véus e o consumo de bebidas alcoólicas é muito reprimido (mesmo os estabelecimentos autorizados evitam a sua venda, para não chocar os hábitos tradicionais).

A Turquia também é feita destes contrastes.

Istanbul Oriental Ensemble em Portimão

Istanbul Oriental Ensemble


Depois da actuação de Sábado (13) no CCB, os Istanbul Oriental Ensemble deslocam-se até ao Tempo - Teatro Municipal de Portimão, para mais um concerto que terá lugar hoje (14) às 21.30 horas.

O espectáculo terá a duração de 70 minutos, sob a direcção do percussionista Burhan Öçal, que dividirá o palco com mais seis músicos.

O concerto insere-se no "Allgarve’10" e na 2.ª edição do Festival Cidades Invisíveis, numa parceria com o Centro Cultural de Belém.

sábado, 13 de março de 2010

Música turca no CCB com documentário e Istanbul Oriental Ensemble

O documentário de Fatih Akın "Cruzando a Ponte: O Som de Istambul (Crossing the Bridge: The Sound of Istanbul / İstanbul Hatirasi: Köprüyü Geçmek, 2005), vai ser exibido amanhã (13), às 17 horas, no Centro Cultural de Belém. Este documentário rende uma homenagem à cena musical turca: diversa, vibrante e inspiradora.

Mais tarde, às 21.00, actua o grupo Istanbul Oriental Ensemble, um dos grupos que melhor preserva o estilo da música tradicional cigana da Turquia.

ISTANBUL ORIENTAL ENSEMBLE
BURHAN ÖÇAL voz, percussão, percussão gesang
MEHMET ÇELİKSU kanun
YAŞAR ÇAKIRLAR clarinete
AHMET DEMİRKIRAN cümbüş e oud
İSMAİL PAPİŞ violino
ÜMİT ADAKALE percussão

Evento inserido no Festival Pontes para Istambul.