terça-feira, 27 de novembro de 2007

Teatro tradicional de sombras Karagöz vai estar presente na primeira edição do FestAfife

Um novo festival dedicado ao teatro de marionetas e ao cinema de animação irá estrear-se no próximo dia 1 de Dezembro, em Afife, Viana do Castelo.
A primeira edição do FestAfife -Festival Internacional de Marionetas e Cinema de Animação foi organizada conjuntamente pela Ao Norte - Associação de Produção e Animação Audiovisual, responsável pelo Festiviana, pelo Festival de Cinema e Vídeo da cidade de Viana, e pelo Grupo de Teatro - Marionetas, Actores & Objectos.
Durante cerca de uma semana, a sala do Casino Afifense, na freguesia de Afife, receberá espectáculos teatrais de quatro companhias portuguesas, galegas e russas, a exibição de vários filmes de animação do cinema russo, para além do teatro tradicional de sombras Karagöz, da Turquia entre outros eventos.
"Criar um espaço para a divulgação e confrontação das áreas do cinema de animação e teatro de marionetas e fora do contexto geográfico habitual da programação destas actividades" é o objectivo dos organizadores do certame, que, em prol da desejada "descentralização" das actividades culturais da região, lançarão também o FestaAfife Andante, que levará os mesmos espectáculos aos concelhos vizinhos de Caminha e de Paredes de Coura.
Da programação dedicada ao cinema, constam os filmes "Among the Thorns" (Suécia), "One Night in the City" (República Checa), "The District!" (Hungria) e "De Profundis" (Galiza), além de retrospectivas de animação russa.
Em termos de teatro de marionetas, foram convidados o grupo Títeres Cachirulo, da Galiza, o teatro tradicional de sombras Karagöz, da Turquia, o Sergei Obratzsov - Teatro Estatal de Moscovo e os nacionais Mandrágora, de Gondomar, e Al-Masrah, de Tavira. O grupo Marionetas, Actores e Objectos apresentará a mais recente produção, "Falta Aqui Qualquer Coisa".


(Fonte: Agenda Alla Turca / Jornal de Notícias)

Jornalista turca Zeynep Göğüş vai estar em Lisboa na próxima sexta-feira para um debate sobre as mulheres turcas e a Europa


A jornalista turca Zeynep Göğüş vai ser figura de destaque de um debate sobre a perspectiva das mulheres turcas em relação à integração do país na UE, na próxima sexta-feira, em Lisboa.
A conferência, que terá lugar no Edifício Jean Monnet, sede da delegação da Comissão Europeia em Portugal, vai também comparar a situação das mulheres no modelo social europeu e na sociedade turca.
A jornalista turca convidada Zeynep Göğüş é uma europeísta convicta e membro da Associação Turca de Jornalistas, co-fundadora da KADER - Associação Turca de Apoio à Candidatura de Mulheres na Política - e presidente da Organização Não-Governamental TR Plus - Centro para a Turquia na Europa.
"A Turquia vai entrar pela porta da Europa no momento em que as políticas internacionais tornem desejável a sua integração na União Europeia", argumentou Göğüş, no site oficial da TR Plus.
Promovida pelo Centro de História Contemporânea e Relações Internacionais (CHRIS), em colaboração com a representação da Comissão Europeia (CE) em Portugal e a Embaixada da Turquia, a conferência-debate União Europeia/Turquia será a primeira de um ciclo de sessões sobre as mulheres e a Europa.
A sessão-debate, que tem também o apoio da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CCIG) e do Centro de Informação Europeia Jacques Delors, vai ser dirigida pela ex-eurodeputada Maria Belo e contará com as participações da chefe da representação da CE em Portugal, Margarida Marques, e Elza Pais, a presidente da CCIG.
O CHRIS, promotor do ciclo de debates sobre as mulheres e a Europa, é uma organização cujas orientações passam pelo acolhimento de projectos inovadores de cultura e pensamento, a promoção de debates públicos e a criação de vínculos com entidades estrangeiras similares.

Para mais informações contactar:
CHRIS (Centro de História Contemporânea e Relações Internacionais)
Tel +351 213 620 576
Fax + 351 213 903 171
chris2@mail.telepac.pt

(Fonte: Agenda Alla Turca / Diário Digital / Lusa)

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Dez cartunistas turcos com trabalhos "contra desigualdades" em exibição na Estação do Rossio


Termina hoje, na Estação do Rossio em Lisboa, a exposição de 200 desenhos contra as desigualdades.
A mostra europeia de cartoons "Desigualdades, Discriminações e Preconceitos" já foi visitada por milhares de pessoas, que tiveram a oportunidade de verem caricaturados os mais diversos tipos de discriminações, preconceitos e estereótipos que todos os dias afectam milhares de pessoas, pela não aceitação da diversidade e pela violação dos seus direitos.
Esta exposição apresenta os premiados, as menções honrosas e os melhores trabalhos do Concurso Europeu de Cartoon "Desigualdades, Discriminações e Preconceitos" promovido pelo Instituto Nacional para a Reabilitação (INR) e organizado pelo Museu Nacional da Imprensa, no âmbito do Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para Todos.
Um dos premiados foi o Turco Musa Gümüş, galardoado com o terceiro prémio.
O concurso dirigiu-se exclusivamente a artistas europeus, estando patentes no Rossio, trabalhos de 29 países, tão diversos entre si como Alemanha, Azerbeijão, Bulgária, Espanha, Eslováquia, Grécia, Itália, Inglaterra, Israel, Holanda, Macedónia, Polónia, Ucrânia, Turquia, entre outros. Dos trabalhos expostos, merecem natural destaque os premiados e, pela sua originalidade, a menção honrosa atribuída a Agostinho Santos. O conhecido jornalista e pintor concebeu um envelope que quando fechado é uma forma de “adoração à mulher objecto” título do seu trabalho.
Portugal é o país com mais desenhos patentes, podendo ver-se os trabalhos de 16 autores nacionais. Roménia, Sérvia e Turquia também se destacam pela quantidade de artistas presentes. A Turquia participa com 10 autores: Ahmet Aykanat, Eray Özbek, Hicabi Demerci, Mete Agaoğlu, Musa Gümüş, Oğul Gürel, Omer Çam, Sait Munzur, Sevket Yalaz e Umit Mufit Dincay.

A exposição foi inaugurada às 14.30 horas do dia 23 de Outubro. Contou com a presença do ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, Vieira da Silva, que entregou os galardões ao Belga Ludo Goderis, ao Francês NAPO e ao Turco Musa Gümüş, vencedores do primeiro, segundo e terceiro prémios, respectivamente. Estiveram também presentes, o jornalista e pintor português Agostinho Santos, o Romeno Gabriel Rusu e o Moldavo Valeriu Kurtu, artistas que receberam menções honrosas.
Com entrada livre, a mostra está patente ao público no átrio da Estação do Rossio até às 20 horas do dia de hoje, permitindo ver caricaturados os mais diversos tipos de discriminações, de preconceitos e estereótipos, os quais afectam milhares de pessoas diariamente pela não aceitação da diversidade e pela violação dos seus direitos.
(Fonte: Agenda Alla Turca / O Primeiro de Janeiro / Sindicato dos Jornalistas)

terça-feira, 20 de novembro de 2007

Fadista Carla Pires actua dia 22 no 13º Festival Internacional de Eskişehir


A fadista Carla Pires vai deslocar-se à Turquia para um concerto na cidade de Eskişehir, no próximo dia 22, às 21:15.
O concerto está inserido no 13º Festival Internacional de Eskişehir, a decorrer desde o dia 17 até ao dia 25 de Novembro, e no qual Portugal é o país convidado.
No espectáculo, a cantora interpretará fados do seu disco de estreia, "Ilha do Meu Fado", acompanhada pelos músicos Paulo Parreira, na guitarra portuguesa, Miguel Monteiro, na guitarra clássica, e Ricardo Cruz, no contrabaixo.

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Exposição "O Tapete Oriental em Portugal", que inclui tapetes turcos, foi prolongada até 6 de Janeiro


A exposição "O Tapete Oriental em Portugal", patente no Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), em Lisboa, desde Julho, foi prolongada até 6 de Janeiro de 2008 e será alvo de três conferências.
Segundo fonte do MNAA, a direcção do museu considerou ser importante o prolongamento desta exposição - com 49 peças - pelo seu "carácter único" e realizar um programa de três conferências sobre o tema com a presença de especialistas portugueses e estrangeiros.
Inaugurada a 31 de Julho, a exposição "O Tapete Oriental em Portugal. Tapete e Pintura, séculos XV - XVIII", - prevista para encerrar Domingo, 18 de Novembro - aborda a história dos tapetes orientais em Portugal, na Península Ibérica, na Turquia, Pérsia e Índia, associando os tapetes à sua imagem reproduzida em pinturas dos séculos XVI a XVIII.
A exposição reúne tapetes e pinturas que os representam, e foi feita a partir da colecção do Museu Nacional de Arte Antiga, mas apresenta peças de várias instituições, como igrejas e outros museus (dois de Washington, um de Berlim e o Museu Gulbenkian, entre outros), segundo Teresa Pacheco Pereira, uma das comissárias da mostra.
Península Ibérica, Turquia, Pérsia e Índia são os quatro núcleos que compõem a exposição, que reúne peças dos séculos XV a XVIII.
As pinturas que reproduzem tapetes orientais foram feitas a partir do século XVI e são todas de pintores portugueses.
De grande valor simbólico e cultural, o tapete oriental, teve significativa importância para as trocas comerciais, e foi introduzido na Península Ibérica depois da conquista islâmica, no século VIII, tendo existido em Lisboa uma produção própria, feita por artífices muçulmanos.
As conferências estão previstas para decorrer a 29 de Novembro, 05 e 12 de Dezembro, todas às 18:00, no MNAA, sendo que a primeira será proferida pelo director do Centro Arqueológico de Mértola, Cláudio Torres, sobre "Gramática Oriental da Arte Islâmica".
A segunda intitula-se "Persian or Indian, Distinguishing Oriental Carpets in Portuguese Collections", pelo investigador de tapetes indianos Steven Cohen, e a terceira, e última conferência, será sobre o tema "Os 131 Tapetes Orientais no Inventário de D. Teodósio I (1564)", pela investigadora de arte islâmica Jessica Hallett.

Fonte: Agenda Alla Turca / Lusa

sábado, 17 de novembro de 2007

Obras premiadas no "Porto Cartoon", nomeadamente do Turco Musa Gümüş, em exibição no Aeroporto Francisco Sá Carneiro


Os 35 desenhos premiados nas nove edições do festival "Porto Cartoon" estão em exibição no átrio das chegadas do Aeroporto do Porto desde ontem e até 14 de Janeiro.

O "Porto Cartoon" regressa ao Aeroporto Sá Carneiro um mês e meio depois de ter apresentado, também no átrio das chegadas, uma extensão da edição deste ano do festival.
A nova mostra é uma extensão da exposição original "Riso do Mundo", patente em permanência na Galeria Internacional do Cartoon do Museu da Imprensa, no Porto.
Guerra, fome, poluição, desertificação, falta de água, consumismo, globalização e abuso de poder são alguns dos temas dos cartoons, de autores da Bélgica, Brasil, Bulgária, Cuba, China, Eslováquia, Espanha, Grécia, Itália, Israel, Moldávia, Polónia, Portugal, Rússia, Turquia e Ucrânia.

A imagem de um esquimó a abrir uma janela no gelo, ficando surpreendido com a imagem da seca na terra, levou Musa Gümüs, da Turquia, ao primeiro lugar do concurso no ano passado. Além deste, Musa recebeu mais 19 prémios, tendo vindo a colaborar com várias revistas e jornais humorísticos.

(Fonte: Agenda Alla Turca / Lusa)

domingo, 11 de novembro de 2007

"Mutluluk" ("Bliss") foi o filme vencedor do 3º Festival Internacional de Cinema do Funchal



O filme "Mutluluk" ("Bliss") do realizador turco Abdullah Oğuz foi o vencedor da terceira edição do Festival Internacional de Cinema do Funchal.
O filme foi ainda distinguido com os prémios para Melhor Filme, Melhor Realizador, e Melhor Actriz (Özgü Namal).
O filme "Uranya", do Grego Costas Kapakas, recebeu o Prémio Especial do Público, "En la Cama", do Chileno Matias Bize, o Prémio Especial do Júri e "La Memoire des Autres", da Suíça Pilar Anguita-Mackay, o Prémio para o Melhor Argumento.
Lima Duarte recebeu o Prémio de Melhor Actor pelo seu desempenho no filme "Depois Daquele Baile".
O Festival homenageou ainda a actriz britânica Susannah York pela sua carreira na sétima arte.
O júri desta terceira edição foi constituído pela produtora brasileira Elisa Tolomelli, pelo distribuidor francês Bruno Chatelin, pela realizadora brasileira Malu de Martino, pelo director de fotografia António Santos e pelo jornalista José Vieira Mendes.
Esta iniciativa teve o apoio da Câmara Municipal do Funchal e a organização da Cooperativa de Cinema PLANO XXI.
(Fonte: Agenda Alla Turca / Diário Digital)

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Turquia presente na 3ª Bienal Internacional de Ilustração para a Infância no Barreiro

A 3ª Bienal Internacional de Ilustração para a Infância arranca sábado no Barreiro, Setúbal, com uma exposição com cerca de 150 ilustrações de meia centena de autores de todo o mundo, nomeadamente de Portugal e da Turquia.
A edição deste ano "dá uma ideia do que é a actual ilustração contemporânea a nível mundial", segundo uma das comissárias da Ilustrarte, Ju Godinho.
Até ao final de Janeiro, o Auditório Municipal Augusto Cabrita receberá as ilustrações oriundas de todo o mundo, muitas delas inéditas e a maioria sem terem sido editadas em álbum em Portugal.
Segundo Ju Godinho, as obras expostas apresentam uma grande diversidade de técnicas, do recorte à gravura, da pintura ao digital, para ilustrar sobretudo temas clássicos, como a história do Capuchinho Vermelho.
Entre os 50 autores escolhidos para a bienal, de quem serão exibidas três ilustrações cada, contam-se a ilustradora alemã Susanne Janssen, que venceu este ano o primeiro prémio da Ilustrarte com uma adaptação da obra "Hansel and Grettel", dos irmãos Grimm.
Este ano concorreram à bienal 1360 ilustradores oriundos de 60 países, quase mais 500 participantes do que na edição de 2005.
De Portugal participaram 237 ilustradores, mas apenas dois terão ilustrações expostas no Barreiro. Teresa Lima, Prémio Nacional de Ilustração 2007, apresenta três trabalhos da adaptação de "Histórias de Animais", com texto de Rudyard Kipling, e Gémeo Luís expõe três inéditos em recorte de papel.
Nova Zelândia, Austrália, Chile, Turquia, Nicarágua, Irão, França e Itália são alguns dos países que marcam presença nesta terceira bienal.
A Turquia estará representada por Emre Orhun, único ilustrador turco seleccionado.
Além da exposição central, a Ilustrarte integrará, pela primeira vez, um salão internacional do livro infanto-juvenil.
Entre os dias 8 e 11 de Dezembro este salão do livro infanto-juvenil acolherá vendas de livros, encontros com ilustradores, workshops para crianças e debates entre profissionais do sector de Portugal e de França.
A Ilustrarte realiza-se desde 2003 e tem tido como principal objectivo, segundo a organização, mostrar "que a ilustração é uma arte maior com a qual se pode juntar crianças e adultos".

(Fonte: Agenda Alla Turca / Diário Digital)

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Filme turco no programa do Festival Internacional de Cinema do Funchal


Oito filmes estarão em competição no âmbito do III Festival Internacional de Cinema do Funchal, que começa sexta-feira na capital madeirense e cujo programa de oito dias prevê 30 sessões cinematográficas.
O Festival, orçado em cerca de 60 mil euros, é organizado pela Cooperativa Plano XXI, a Câmara Municipal e a Empresa Municipal Funchal 500 Anos, que pretende projectar a Madeira no exterior e permitir aos madeirenses ver cinema alternativo.
Os filmes a concurso são na sua maioria produções europeias, mas há também um do Irão e dois da América Latina.
São eles "Bliss" ("Mutluluk") de Abdullah Oğuz (Turquia), "A Few Kilos of Dates For a Funeral" de Saman Salour (Irão), "La Memoire Des Autres" de Pilar Anguita-Mackay (Suíça), "Capri, You Love" de Alexander Oppersdorff (Alemanha), "En La Cama" de Matias Bize (Chile/Alemanha), "Cuidad En Cielo" de Hernán Gaffe (Argentina), "Uranya" de Costas Capakas (Grécia) e "Depois Daquele Baile" de Roberto Bomtempo (Brasil).
O júri é composto pelas cineastas brasileiras Elisa Tollomeli (produtora) e Malu de Martino (realizadora), o Francês Bruno Chatelin (distribuidor), José Vieira Mendes (jornalista) e José António Santos (director de fotografia).
No decorrer do festival serão homenageados Antonioni, com a exibição de "Profissão Repórter", e José Fonseca e Costa, com "Viúva Rica Solteira não Fica".
A actriz britânica Susannah York, galardoada com uma Palma de Ouro, um Globo de Ouro e nomeada para um Óscar para Melhor actriz, estará na sessão de encerramento FICF, a 10 de Novembro, durante a qual será projectado o filme "Lonely Hearts".
O programa tem ainda uma componente extra competição, a denominada "Festa do Cinema Brasileiro", apoiada pela Fundação Luso-Brasileira, com a exibição das películas "Saneamento Básico" (Jorge Furtado), "O Homem que Copiava" (Jorge Furtado), "Diário de um Mundo Novo" (Paulo Nascimento) e "Proibido Proibir" (Jorge Dúran).
Haverá também oportunidade para "aprender a fazer cinema", com as "masterclasses", organizadas em parceria com a Escola Profissional Cristóvão Colombo, no âmbito das quais os Madeirenses poderão ouvir alguns nomes importantes a falar sobre produção, realização, argumento e fotografia, como são os casos de Malu Martino, Roberto Bomtempo, Elisa Tolomeli, Susana Schild e José António Santos.
Acontecimentos sociais, que terão lugar no Café do Teatro, marcarão as noites do evento.

(Fonte: Agenda Alla Turca / Diário Digital)

quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Festival de Cinema de Antália: filme turco "Yumurta" foi o melhor filme e "Fados" recebeu prémio da crítica


A 44ª edição do Festival de Cinema Altın Portakal (Laranja de Ouro), que se realizou em Antália de 19 a 28 de Outubro, distinguiu o filme turco "Yumurta", de Semih Kapanoğlu, como melhor filme. Este festival, de grande tradição, é a celebração do cinema turco. Paralelamente, realizou-se a 3ª edição do Festival de Cinema Eurásia, que contou com vários filmes europeus e asiáticos, entre eles o filme "Fados" de Carlos Saura, que conta com a participação de Mariza, Camané, entre outros cantores portugueses e estrangeiros. Marcaram presença neste evento grandes nomes do cinema turco e internacional, tais como, Francis Ford Copolla, Sophie Marceau, Marianne Faithfull e Emir Kusturica, que abriu o festival com a sua orquestra. A Francis Ford Copolla foi-lhe atribuído um prémio de carreira.